A tarefa mais difícil da adolescência

Foto por Thiago Matos em Pexels.com

Se separar dos pais! 


Todo adolescente tem que trilhar um caminho de crescimento que inclui enxergar o mundo com os próprios olhos, mas este olhar é sempre influenciado pelo relacionamento com os pais. 
A separação do adolescente em relação aos pais inclui abandonar a ideia que a felicidade está em satisfazer os pais. E a descoberta e aprendizado, libertador, de saber que ele pode buscar sua própria satisfação independente do desejo dos pais. 

Continue lendo “A tarefa mais difícil da adolescência”

Decepção dos pais em relação aos filhos: Ajustando as expectativas

pexels-photo-7302917.jpeg

O processo de criação e educação dos filhos envolve expectativas e idealizações por parte dos pais que, na maior parte das vezes, não se concretizam ao longo do tempo. Como lidar com isso? Como enfrentar as decepções inerentes à constatação de que nossos filhos não são *exatamente* aquilo que sonhamos ou que planejamos para eles?

Segundo Freud, encontramos na atitude dos pais afetuosos em relação aos filhos uma revivescência do seu próprio narcisismo, ou seja, do amor por si mesmo. Os pais lhes atribuem todas as perfeições, e esperam que satisfaçam seus desejos e sonhos não realizados: os filhos não passarão pelas mesmas dificuldades pelas quais eles próprios passaram. Serão o “centro e o âmago da criação, Sua Majestade o Bebê ”, como os pais se imaginavam quando muito pequenos. A própria imortalidade é alcançada por meio dos filhos, já que são sentidos como os continuadores do legado dos pais.

Diante disso podemos compreender, em parte, os motivos para os sentimentos de decepção em relação ao filho. Projetam-se nele expectativas que correspondem a projetos pessoais dos pais e que muitas vezes não levam em conta a Continue lendo “Decepção dos pais em relação aos filhos: Ajustando as expectativas”

Site no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: