Paixão x Amor

Foto por Jasmine Carter em Pexels.com

A paixão é insana, o apaixonado tende a inventar uma pessoa que o completaria. Na paixão não existe meio termo, é 8 ou 80, a paixão é o lugar dos exageros, dos extremos.

A paixão se trata de uma fantasia de completude. Como a paixão é insana, o apaixonada não quer saber da realidade.

Na paixão nós confeccionamos uma fantasia para o outro e esperamos que ela sirva perfeitamente nele.

Na paixão existe o não querer saber, não queremos saber da falha do outro, da impossibilidade desse outro nos completar. Na paixão há uma tendência a querer virar uma pessoa só, mas esquecemos que quando duas pessoas se tornam uma só é porque uma delas deixou de existir.

Na paixão tendemos a querer viver somente aquilo intensamente e descartar todo o resto, na tentativa de se fundir com nosso par. Por isso os apaixonados acabam se afastando um pouco dos amigos, das atividades, da família. Os apaixonados se bastam e excluem todo o resto.

Mas a paixão não dura muito tempo, porque sua intensidade exige muita energia e uma hora isso acaba por nos cansar.

Conforme a realidade vai insistindo em se fazer presente no mundo da paixão, nossos olhos vão se abrindo e aos poucos passamos a enxergar o outro como ele realmente é e não como inventamos.

E nessa hora é comum a gente se desapontar com o outro, e é nesse momento que surgem frases do tipo: “você nao era quem eu imaginava”.

Quando o outro demonstra que não serve na fantasia que costuramos para ele algo desmorona.

E é quando a realidade insiste em revelar a verdade sobre o outro que a paixão pode se transformar em amor, ou não.

Pois para que a paixão vire amor, precisamos suportar frustração.

Na passagem da paixão para o amor, tudo depende da nossa capacidade de lidar com a realidade e flexibilizar a fantasia, e também depende de como a realidade vai se apresentar, depende se vamos sentir ela com violência ou com delicadeza, e se seremos capazes de ser dois ao invés de um. E isso implica em conviver com as diferenças, já que a gente não ama o outro por ser nosso espelho, mas sim por ser quem ele é.

Poucos querem o amor, porque o amor começa quando a gente se desaponta e poucos suportam se desapontar.

O amor trata-se de uma desconstrução, desconstrução do que pensávamos que existia, do que pensávamos que o outro era.

Poucos querem o amor, porque amar é perder, perder nosso ideal de amor, e poucos suportam perder.

No amor procuramos uma coisa, achamos outra e somos capazes de conviver com isso.

No amor suportamos a singularidade do outro, ao invés de tentar fazer ele caber na nossa fantasia.

O amor não se trata de tentar preencher nosso vazio com o outro, mas sim de suportamos sermos incompletos, bem como de suportar que o outro também seja.

“Com frequência, pensamos que, no amor encontraríamos a a parte que supostamente nós falta, a parte que nos livraria da nossa própria falta, a parte que nos preencheria. No entanto, no amor, o que se experiencia é o contrário. Quando amamos alguém, nossa falta tende a ser duplicada. Ao encontrar um amor, a gente não encontra a parte que nos faltava até então. A gente encontra a metade que fará falta a partir dali. Mira-se no amor, acerta-se na solidão!” (Ana Suy)

Créditos: Esse texto foi escrito com base nos estudos da Psicanálise, principalmente através da leitura e estudo dos livros e textos da minha autora preferida Ana Suy, sobretudo do seu livro: A gente mira no amor e acerta na solidão.

Amanda Garcia Kreyci CRP 06/130484

Atenção: As informações contidas neste site têm caráter informativo. Não substituem o processo de psicoterapia e não devem ser utilizadas para realizar auto-diagnóstico.

Agende uma sessão ou entre em contato para mais informações: (19) 997428871

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Um site WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: