A Psicologia já foi contemplada com diversos filmes que abordam temas importantes, existe hoje uma lista quase infinita de filmes que tratam deles, mas fiz uma pequena seleção de alguns que eu já assisti e considero realmente indicáveis para quem se interessa pela mente humana.

  1. Clube da Luta

582x0_1413309487

“A primeira regra do Clube da Luta é: você não fala sobre o Clube da Luta. A segunda regra do Clube da Luta é: você não fala sobre o Clube da Luta.”

Considerado um clássico moderno desde sua publicação em 1996,  é um filme muito surpreendente, certamente um dos melhores. Clube da Luta é um filme sobre a vida, sobre o real sentido da vida e da existência humana. Provoca questionamentos por meio de um humor sombrio.

Jack é um executivo jovem, trabalha como investigador de seguros, mora confortavelmente, mas ele está ficando cada vez mais insatisfeito com sua vida. Para piorar ele está enfrentando uma terrível crise de insônia, até que encontra uma cura inusitada para o sua falta de sono ao frequentar grupos de autoajuda. Nesses encontros ele passa a conviver com pessoas problemáticas como a viciada Marla.
Mas é ao conhecer Tyler que as coisas começam a ficar interessantes. Jack e Tyler fazem parte do clube da luta, que como o próprio nome sugere, organiza encontros para as pessoas lutarem.
O filme trata também de temáticas como a destruição de falsas necessidades e da libertação do homem das regras impostas pela sociedade

“Trabalhamos em empregos que odiamos para comprar porcarias de que não precisamos.”

2. Cisne Negro

85f20f5e73ef855a9d929010ca96b536

Beth MacIntyre, a primeira bailarina de uma companhia, está prestes a se aposentar. O posto fica com Nina, mas ela possui sérios problemas pessoais, especialmente com sua mãe. Pressionada por Thomas Leroy, um exigente diretor artístico, ela passa a enxergar uma concorrência desleal vindo de suas colegas, em especial Lilly. Em meio a tudo isso, busca a perfeição nos ensaios para o maior desafio de sua carreira: interpretar a Rainha Cisne em uma adaptação de “O Lago dos Cisnes”.
Nina é uma moça meiga e doce, perfeita para o papel do cisne branco, porém para interpretar o cisne negro deverá ser ousada e envolvente. A exigência que ela exerce sobre si mesma de ser perfeita como dançarina, acaba entrando em conflito com a dificuldade de representar o cisne negro.

“Você podia ser brilhante, mas é covarde (…) A única pessoa no seu caminho é você mesma”

3. Divertida Mente

inside-out-movie-picture-hd-wallpaper_pqnj

O longa-metragem de animação Divertida mente (Inside out) da Pixar encanta crianças e adultos pela forma criativa como expõe a jornada de uma garotinha. Crescer pode ser uma jornada turbulenta, e com Riley não é diferente. Riley é uma garota de 11 anos de idade, que deve enfrentar mudanças importantes em sua vida quando seus pais decidem deixar a sua cidade natal, no estado de Minnesota, para viver em San Francisco. Como todos nós, Riley é guiada pelas emoções, no filme elas aparecem em uma sala de controle dentro de sua mente e são representadas pelos personagens: Alegria, Medo, Raiva, Nojinho e Tristeza.

Conforme Riley e suas emoções se esforçam para se adaptar à nova vida em São Francisco, começa uma agitação no centro de controle, uma confusão faz com que a Alegria e Tristeza sejam expelidas para fora do local. Agora, elas precisam percorrer as várias ilhas existentes nos pensamentos de Riley para que possam retornar à sala de controle, enquanto isto não acontece, a vida da garota muda radicalmente.

É interessante a reflexão abordada sobre o papel da tristeza, que inicialmente não é compreendido, mas que também não pode ser rejeitado. Alegria e tristeza coexistem. A presença de uma não significa ausência da outra.

“Chorar faz eu me acalmar e suportar o peso dos meus problemas”

4. A ilha do medo

ilha2

O filme conta a história de Teddy Daniels, um detetive e seu parceiro Chuck Aule. Eles vão para Shutter Island, um manicômio para prisioneiros perigosos, localizado dentro de uma ilha em que é impossível fugir. Mesmo assim, eles vão investigar o desaparecimento de uma paciente, que sumiu de dentro de um quarto trancado por fora.
Quando um furacão deixa a ilha sem comunicação, diversos prisioneiros conseguem escapar e tornam a situação ainda mais perigosa.
Essa trama mostra um sofrimento psíquico tão intenso a ponto de tornar a realidade insuportável. A cisão com a realidade é a maneira como o psiquismo humano lida com a dor profunda e a dificuldade de sua elaboração, ela ocorre quando o ego não dá conta de uma experiência violenta. Ao não conseguir suportar um acontecimento traumático mecanismos de defesa entram em ação para criar uma historia e um mundo a parte, menos dolorido e mais “aceitável” para aquele que sofre.

“O que poderia ser pior? Viver como um monstro ou morrer como um homem bom?”

5. Melhor impossível

melhor-c3a9-impossc3advel

O filme melhor impossível como o próprio nome já diz, melhor é impossível! Seus personagens simultaneamente problemáticos e agradáveis conquistam o espectador.
Melvin é um escritor que adora fazer comentários ácidos e maldosos para ofender as pessoas. Ele apresenta um quadro de TOC (Transtorno Obsessivo Compulsivo), não toma os remédios receitados pelo psiquiatra, e não comparece em uma sessão há dois anos, desde o seu diagnóstico.

Os alvos principais de Melvin são um artista gay, seu vizinho, e uma garçonete que o atende diariamente e se desdobra para cuidar do filho que tem asma crônica. O destino vai fazer com que eles fiquem muito mais próximos do que poderiam imaginar.

6. Gênio indomável

20140718-genio-indomavel-papo-de-cinema-03

“Um gênio aprende sem estudar, sabe sem aprender, é eloquente sem preparação, exato sem cálculos, profundo sem reflexão”

O filme cativa com seu enredo e emociona com seus personagens. Na trama acompanhamos Will, um jovem problemático, que consegue responder uma questão matemática de nível avançado e termina caindo nas graças de um brilhante professor, que descobre, com o tempo, que o garoto se tratava do zelador da escola em que trabalha. Diversos problemas levaram o rapaz a correr o risco de ser preso, mas Lambeau, o referido professor, se responsabiliza por ele na frente do juiz, evitando sua prisão, mas, como parte do acordo legal, ele iria fazer terapia regularmente, mas isso não funciona como o esperado, pois ele debocha de todos os analistas, até conhecer Sean.

“As crises nos acordam para as coisas boas que não percebemos”.

7. Bicho de sete cabeças

bichodesetecabecas5

“É preciso fingir. Quem é que não finge nesse mundo? Quem? É preciso dizer que está bem, disposto, é preciso dizer que não está com fome, é preciso dizer que não está com dor de dente. É preciso dizer que não está com medo! Se não, não dá. Não dá! Nenhum médico jamais disse que a fome e a pobreza podem levar ao distúrbio mental, mas quem não come fica nervoso. Quem não come e vê seus parentes sem comer, pode chegar à loucura. Um desgosto pode levar à loucura; uma morte pode levar a loucura. O abandono de um grande amor. A gente precisa até fingir que é louco sendo louco, fingir que é poeta sendo poeta.”

Bicho de sete cabeças é uma obra brasileira que conta a história de Neto. O filme tem dois focos principais: a dificuldade de relacionamento entre pai e filho e a realidade desumana do sistema manicomial brasileiro, mas é possível pensar também na falta de informação de algumas pessoas sobre o uso de entorpecentes.
A situação entre pai e filho atinge seu limite e Neto é enviado para um manicômio. O filme denuncia a violência praticada contra os doentes mentais dentro dos hospitais psiquiátricos, além de reivindicar mudanças rápidas no campo da saúde mental.
O manicômio, que supostamente deveria curar o paciente, acaba por deixá-lo louco e mais alienado do que nunca, sem nenhum estímulo para o intelecto nem para o físico, e com funcionários violentos, resta-lhe apenas isolar-se em seu próprio mundo.

8. Doador de memorias

081886.jpg-r_1280_720-f_jpg-q_x-xxyxx

“Um mundo ideal é um mundo sem dor, guerra, conflitos e desigualdade. Mas também sentimentos, cores, desejos ou alegria de verdade.”

Essa é uma produção que definitivamente vale a pena conferir!

A trama levanta a questão do papel do Estado na sociedade como suposta forma de proteção do indivíduo contra si mesmo. Na história, Jonas vive em uma sociedade “ideal”, onde os indivíduos não têm emoções, onde não há desigualdade, preconceito, violência, guerras e sofrimento. Qualquer possível causa de desequilíbrio e discórdia entre as pessoas foi eliminada, e os anciãos cuidam para que a estabilidade reine na pequena comunidade.
As pessoas atuam na profissão escolhida pelos anciões, não fazem sexo (os bebês são criados artificialmente) e moram num mundo literalmente em preto e branco. Acima de tudo, os habitantes não têm memórias, de modo que apenas uma pessoa na comunidade é encarregada de guardar todas as lembranças do passado. Jonas é escolhido para a tarefa, embora possua um espírito rebelde. Ele descobre que a vida era completamente diferente há algumas gerações e não consegue entender o motivo de as coisas não serem mais da mesma forma, ou de as pessoas de sua sociedade serem privadas de uma existência intensa. O jovem deixa de tomar as injeções matinais obrigatórias a todos, e adquire aos poucos a capacidade de ver as cores de seu mundo. O resto só assistindo pra saber 😉

“As memórias não são apenas sobre o passado, elas determinam o nosso futuro.”

9. Psicose

norman_bates_1

“O melhor amigo de um garoto é sua mãe” (…) “Se você ama alguém, você não consegue deixá-la, mesmo que te trate mal. Você entende? Eu não odeio a minha mãe. Eu odeio o que ela se tornou. Eu odeio a sua doença.” (Norman Bates)

A cena do assassinato de uma mulher a facadas no banheiro de um motel à beira de estrada, é uma das mais famosas do cinema. Todo mundo já viu ou pelo menos ouviu a música do filme Psicose.
Psicose relata a história de Marion, uma secretária que rouba 40 mil dólares da imobiliária onde trabalha. Durante sua fuga de carro, ela decide passar a noite em um velho motel. O estabelecimento é administrado por Norman, que tenta manter um contato mais próximo com a jovem, o que causa a fúria de sua mãe.
Horas depois, a secretária é assassinada misteriosamente a facadas, no banheiro de seu quarto. A missão de descobrir quem é o verdadeiro assassino fica por conta de sua irmã e de seu noivo.
O final é marcado por uma surpreendente revelação, que mostra ainda mais o lado sombrio de Norman.

Esse filme dos anos 60 inspirou a incrível série Bates Motel, que também super recomendo.

10. A janela secreta

maxresdefault

Filme excelente e intrigante, um suspense psicológico baseado no livro A Janela Secreta de Stephen King.
Mort Rainey é um escritor em crise, que acaba de se separar de sua esposa após tê-la flagrado com outro homem. Mort decide se isolar em uma cabana à beira do lago Tashmore, em busca de tranquilidade. Porém lá aparece John, que começa a atormentá-lo ao acusá-lo seguidamente de plágio.
Existe uma janela secreta em cada um de nós, mas certas janelas nunca deveriam ser abertas, uma vez aberta pode nos expor aos nossos desejos mais obscuros criando um intenso conflito interior entre sanidade e loucura, realidade e fantasia.

11. Frankie & Alice

frankie-and-alice-1

“- Alguém está pregando uma peça em você”.

“- Quem?”

“- Você mesma”.

É com base nesta afirmação que o psicoterapeuta Dr. Oz mergulhará em uma extensa pesquisa da mente humana.
O filme é inspirado na história verídica de uma dançarina (Halle Berry) com múltiplas personalidades que luta para permanecer em seu verdadeiro eu.  Ela possui dois alter egos muito originais: uma criança de sete anos chamada Genius e uma mulher branca racista do sul chamada Alice.
A fim de eliminar estas vozes interiores, ela passa a frequentar sessões com um psicoterapeuta que utiliza LSD no tratamento.
Três vidas diferentes habitando um só corpo, emocionante e intenso Frankie & Alice é um filme que vale a pena assistir.

12. 3096 Dias

3096 Dias 03

3096 dias é um filme que nos prende em um cativeiro. Uma adaptação do livro autobiográfico – de mesmo nome – da austríaca Natascha Kampusch.
A impressionante história da garota que ficou em um cativeiro durante oito anos, em um dos sequestros mais longos de que se tem notícia.
Natascha foi sequestrada a caminho da escola. Quando ela foi sequestrada, já estava vivenciando um período bem complicado de sua vida.
O sequestrador, o engenheiro de telecomunicações Wolfgang Priklopil, a manteve prisioneira em um cativeiro no porão durante 3096 dias, nesse período, ela foi submetida a todo tipo de abuso físico e psicológico.

“Ninguém no mundo exterior acreditaria que uma vítima de sequestro pudesse se sentar com seu sequestrador para jogar ludo. Mas o mundo exterior não era mais meu mundo. (…) E havia apenas uma pessoa que podia me tirar da solidão opressiva – a mesma que criara aquela solidão pra mim.” (Trecho extraído do livro)

13. A pele que habito

11257282

O filme aborda com muita sabedoria a questão da identidade e propõe pensar o lugar do corpo na constituição do sujeito.
Roberto Ledgard é um conceituado cirurgião plástico, que vive com a filha Norma. Ela possui problemas psicológicos causados pela morte da mãe, que teve o corpo inteiramente queimado após um acidente de carro e, ao ver sua imagem refletida na janela, se suicidou. O médico de Norma acredita que esteja na hora dela tentar a socialização com outras pessoas e incentiva que o pai a leve para sair.
Robert após a morte da esposa se concentra na criação de uma pele com a qual ela poderia ter sobrevivido. Ele pensa que a filha foi estuprada e elabora um plano para se vingar do suposto estuprador.

14. A onda

333587

Baseado em uma historia real que aconteceu na Califórnia , em 1967.
No filme a história se passa em uma escola da Alemanha, onde os alunos tem de escolher entre duas disciplinas eletivas, uma sobre anarquia e a outra sobre autocracia. O professor Rainer é colocado para dar aulas sobre autocracia, mesmo sendo contra sua vontade. Para exemplificar melhor aos alunos ele decide formar um governo fascista dentro da sala de aula. Os estudantes, então, se unem em um movimento que eles intitulam A Onda, eles escolhem um uniforme e até mesmo uma saudação.
A simulação, que deveria acontecer apenas na sala de aula, toma as ruas da cidade, e se torna cada vez mais violenta. Quando Rainer percebe que sua explicação está saindo do controle, ele decide mostrar aos alunos que nada daquilo é real, mas pode ser tarde demais para isto.

“Vocês trocaram sua liberdade pelo luxo de se sentirem superiores. Todos vocês teriam sido bons nazi-fascistas. (…) Vocês devem se interrogar sobre o que fazer em vez de seguir cegamente um líder.”

15. Ensaio sobre a cegueira

ceg

Uma inédita e inexplicável epidemia de cegueira atinge uma cidade. Chamada de “cegueira branca” a doença surge inicialmente em um homem no trânsito e, pouco a pouco, se espalha pelo país. À medida que os afetados são colocados em quarentena e os serviços oferecidos pelo Estado começam a falhar, as pessoas passam a lutar por suas necessidades básicas, expondo seus instintos primários. Nesta situação a única pessoa que ainda consegue enxergar é a mulher de um médico, que juntamente com um grupo de internos tenta encontrar a humanidade perdida.

“Por que foi que cegamos, Não sei, talvez um dia se chegue a conhecer a razão. Queres que te diga o que penso. Penso que não cegamos, penso que estamos cegos, cegos que vêem, cegos que, vendo, não veem”

  1. O quarto de Jack

o-quarto-de-jack---sobre-o-amor-de-mae-o-mais-puro.html

Uma moça de 17 anos é sequestrada e mantida em cativeiro por oito anos, nesse período ela tem um filho com o sequestrador que a estupra regularmente. Profundamente tocante, o filme é intenso e angustiante.
Aos poucos percebemos a grandeza daquela mãe, que transforma a condição de cativeiro em um mundo particular, explorando a fantasia e transbordando afeto para seu filho.
Enquanto a curiosidade de Jack sobre a situação em que vivem cresce, eles ensaiam um arriscado plano de escape, o que os leva a ficar face-a-face com o que pode ter se tornado a coisa mais assustadora: o mundo real.

“- Estamos em outro planeta?

– É o mesmo, só em um lugar diferente.”

  1. A estrada interior

the-road-within

A Estrada Interior é um comovente, inspirador e belo filme que retrata a história de um jovem que possui Síndrome de Tourette (Distúrbio do sistema nervoso caracterizado por movimentos repetitivos ou sons involuntários). Nos casos extremos, como o dele a pessoa diz palavrões e xingamentos sem ter controle.
Seu pai, o político Robert evita uma relação com ele, por sentir vergonha e por achar que ele atrapalha a sua campanha política. Após a morte de sua mãe a forma mais prática que seu pai encontra de lhe dar com esse acontecimento é mandando o filho para uma clínica. Lá ele conhece seu colega de quarto, Alex, que sofre de TOC (Transtorno Obsessivo-Compulsivo) e possui mania de limpeza, e uma garota chamada Marie, que sofre de Anorexia.
A viagem desses jovens vai além de uma viagem concreta. Eles caminham rumo ao conhecimento pessoal. Com muitas risadas e com um drama na medida certa, esse filme pode lhe causar algumas reflexões e, mesmo que isso não aconteça, vale a pena conferi-lo devido a sua boa história. Dá pra rir, dá pra se emocionar e pra apreciar cada clichê.