shutterstock_151741283-600x399

Você já parou para ouvir as duras palavras que diz a si mesmo? Já reparou como elas podem ser rudes e depreciativas? Que impacto a autocrítica tem na sua vida?

A capacidade de avaliar o próprio comportamento é uma ótima forma de refletir sobre nossas atitudes, nos leva a rever nossos conceitos e consequentemente a aperfeiçoar aspectos pessoais, nos tornando pessoas melhores.
A autocrítica está vinculada ao nível de exigências que uma pessoa se impõe, e está diretamente ligada às crenças e sentimentos que possui a respeito de si.
Pessoas muito autocríticas costumam estabelecer um padrão “perfeito” de como ser e agir, em geral possuem o hábito de dizer que se cobram demais.

O fato é que todos nós nos criticamos, mas a forma como fazemos isso é um fator importante, pois reflete diretamente na forma como nos sentimos.

Qual a diferença entre a autocrítica positiva e a negativa?

A diferença está no sentimento e na conduta. A crítica feita a si mesmo se mostra necessária e útil. No entanto, há uma grande diferença entre utilizá-la como forma de aprendizagem e utilizá-la para se condenar.

A autocrítica positiva nos permite crescer. É saudável, pois se trata de uma autoavaliação dos pontos positivos e negativos, e está a favor do desenvolvimento pessoal. Na autocrítica positiva é feito um balanço dos erros e acertos, com o proposito de corrigir o que não vai bem.

Na autocrítica negativa a pessoa fica o tempo todo se analisando, somente falhas e defeitos são observados. Um erro é visto como sinal de fracasso, e o sentimento de menos valia toma conta do individuo, que passa a se sentir culpado, pra baixo e paralisado diante da situação.
A autocrítica extrema influencia no desenvolvimento de ansiedade, baixa autoestima, timidez, entre outros.
Quando não conseguimos lidar com as exigências que nos impomos, atacamos nós mesmos com insultos: Eu não faço nada direito; sou uma vergonha; a culpa é toda minha; sou muito burro.
Esses diálogos internos interferem no nosso modo de viver e nos limita. A autocrítica negativa é uma acusação que só promove culpa e desprezo, e faz com que nos sintamos derrotados, envergonhados, diminuídos e com raiva de nós.
A autocrítica é uma espécie de carrasco que nos julga e nos maltrata, como consequência disso a pessoa pode se torna alguém perfeccionista, que por vezes acaba perdendo muito tempo refazendo suas tarefas; pode ser alguém que menospreza a própria capacidade, e por pensar que não é capaz, por vezes acaba nem tentando realizar algo, pois alimenta a crença de que não conseguirá.
Essa excessiva exigência acaba afetando a vida da pessoa e interfere em suas atividades diárias, em suas relações, em seu trabalho, na sua autoimagem.

Realmente algumas de nossas características costumam nos incomodar, mas nos condenar por nosso defeitos não ajuda em nada. É preciso administrar essas sensações.
Se você passar a se escutar com mais frequência, talvez se dê conta da hostilidade das palavras que tem dito a si mesmo. Com isso, ao invés de se chicotear poderia passar a olhar para os erros de outra maneira e utilizá-los ao seu favor. A autocrítica positiva é essencial para lidar com as demandas da vida, pois nos impulsiona.
A terapia é um excelente recurso para trabalhar suas dificuldades, rever seu posicionamento, e para descobrir outras formas de se relacionar com os outros, e principalmente com você mesmo.

Amanda Garcia Kreyci CRP 06/130484

Atenção: As informações contidas neste site têm caráter informativo. Não substituem o processo de psicoterapia e não devem ser utilizadas para realizar auto-diagnóstico.

Agende uma sessão ou entre em contato para mais informações: (19) 997428871